Use os dados para aprimorar e alavancar seus negócios

A era do “big data” já é uma realidade. Com bancos de dados do mundo inteiro, de toda e qualquer área, digitalizados e on-line, o principal desafio passa a ser a análise, interpretação e uso desse universo de dados para gerar aplicações inteligentes e acelerar processos que antes levavam anos e, atualmente, podem potencialmente ser resolvidos em questão de dias ou mesmo horas.

Para isso, é preciso dispor de softwares capazes de processar e analisar esses dados, provendo ao usuário relatórios e visualizações que convertam dados teoricamente “bagunçados” em pesquisas e formatos que possam ser aproveitados pelas empresas.


A busca por padrões

A gande maioria dos softwares de pesquisa e análise desempenham a tarefa que ficou conhecida como “mineração de dados”, uma tradução livre do termo em inglês equivalente ‘data mining’.

Esses sistemas e plataformas exploram e verificam grandes bancos de dados, em busca de padrões interpretáveis, rotinas de associação e sequências que possam ser lidas com facilidade. A partir da identificação desses padrões, essa imensidão de dados pode ser organizada e tarefas trabalhosas completamente automatizadas.

As redes sociais, por exemplo, nada mais são do que sistemas que organizam e interpretam dados em volume incomensurável fornecidos o tempo todo por usuários. Mas, embora seja essa a aplicação mais conhecida do data mining, diversos softwares realizam tarefas similares com bancos de dados diversos, de textos na internet até dados científicos, como leituras meteorológicas ou dados geográficos.


Variedade

As possibilidades são infinitas. Softwares como o Affdex, por exemplo, usa uma sofisticada plataforma para realizar a análise de expressões faciais, identificando emoções e permitindo ao usuário utilizar esses dados e leituras para produzir anúncios e conteúdo em mídia mais eficaz.

No campo científico, sistemas como o OPTV Software capturam imagens de sondas ópticas em perfurações para realizar estudos e análises de solo e geologia. No campo da biologia, sistemas como o HistoQuant realizam análise morfológicas em tecidos e células, a partir de imagens microscópicas. Outras plataformas realizam análises em ondas sonoras, cadeias químicas e moleculares, padrões matemáticos e fórmulas e muito mais.


Otimizando sua rede

Softwares de pesquisa e análise também podem ser usados para otimizar e criar sistemas inteligentes de busca e catalogação em redes locais. Imagine só um “Google” dentro de sua rede local, no qual você pode buscar documentos, arquivos, pastas e informações em bancos de dados de modo semelhante às buscas que você realiza no Google, on-line.

Plataformas do gênero transformam redes locais, às vezes obsoletas e desatualizadas, em dinâmicos bancos de dados que podem inclusive ser integrados com aplicações na nuvem e on-line, levando sua empresa para uma nova era da computação.


Tipos de informação


O data mining pode levar, basicamente, a quatro tipos de informação. Com o tempo, a conjunção desses dados pode levar à criação de modelos e previsões que podem auxiliar você e sua empresa na tomada de decisões.


Associações: registram modificações de dados e comportamentos ligadas a um evento específico. Por exemplo, imagine que você modifica a embalagem de seus produtos e, após rastrear vendas durante algum tempo, efetua nova análise com a nova embalagem.

Sequenciamento: estabelece ações que são desempenhadas ao longo de uma sequência específica de eventos, algo hoje muito utilizado em marketing, para mensurar o desempenho de produtos dentro do chamado “funil de vendas”.

Classificação: criação de modelos que possam catalogar e organizar dados, em uma versão digital e gigantesca do trabalho realizado há séculos por bibliotecários.

Aglomeração: semelhante à classificação, organizada dados em grupos para facilitar sua separação do restante dos dados existentes.